A Mulher na Literatura Brasileira:

Com a evolução da história, a mulher passou por transformações em várias instâncias: moral, afetiva, econômica, intelectual, etc. Tais transformações foram importantes para definir a posição da mulher na sociedade.

Como é de conhecimento de muitos, até o século XIX, as mulheres viviam em sua maioria enclausuradas. Sem o direito de  aprender a ler, escrever ou votar. No Brasil, por exemplo, a primeira legislação autorizando as mulheres a frequentar escolas elementares data de 1827. E somente 50 anos mais tarde, em 1879, que as mulheres foram autorizadas a frequentar o ensino superior no país. O direito a voto só viria no século seguinte, em 1932, durante o governo provisório de Vargas (2ª República).

Mas, como ficava a mulher na literatura brasileira? Bem, as mulheres daquela época eram criadas para serem boas mães, boas donas de casa e para obedecerem: primeiramente aos pais, quando solteira, e mais tarde, ao marido, quando já fossem casadas. E para obedecer elas não precisavam – nem deveriam – ser cultas ou intelectuais. Precisavam, sim, saber lavar, cozinhar, costurar, cuidar de crianças, etc

Saiba mais sobre isso ouvindo este episódio sobre A mulher na literatura brasileira…


BAIXAR VERSÃO ZIPADA

download versão zipada


PARTICIPANTES

PAUTA
  • Maria Freire (blog)

FONTES

VITRINE

MÚSICAS DESTE EPISÓDIO
  • Joyce – Feminina
  • Ataulfo Alves – Ai! que saudade da Amélia
  • Benito De Paula – Mulher Brasileira
  • Cassia Eller – Palavras ao vento
  • Maria Rita – Pagu
  • Oswaldo Montenegro – Me ensina a escrever
  • Rita Lee – Todas Mulheres do Mundo!
  • Caetano Veloso – Livros
  • Lysia Condé – Corta Jaca
  • Simone – Leão Ferido
  • Carpenters – Please Mr. Postman
  • The Doobie Brothers – Listen to the Music
  • Duran Duran – Come Undone

NOSSA PLAYLIST NO SPOTIFY:

Link


NOSSO GRUPO NO FACEBOOK

Se você quer participar do nosso grupo basta ir AQUI. Participando você poderá sugerir pautas, interagir com outros ouvintes do Temacast, participar de sorteios e saber com antecedência de várias coisas que ocorrerão num futuro breve.

  • Darley Santos

    Quando leio ou escuto sobre grupos de pessoas aos quais direitos foram historicamente negados (mulheres, crianças, negros, pobres…), penso que os sinônimos deste mundo sejam a injustiça, opressão e poder; mas, contanto a história ainda não esteja encerrada, a dinâmica deste mundo também é a luta e a conquista! Dessa forma então, a história é de fato um caminho árduo para aqueles que lutam. Triste saber dos sonhos podados de uma mulher que “se atreveu” a ser escritora, e sofreu as consequências advindas disso – sucumbiu às calúnias, entrando em auto-exílio… São perdas irreparáveis como essa que me intrigam. A natureza distribui talentos da forma mais aleatória que se pode imaginar, e um grande talento pode brotar onde menos se imagina, tal qual uma flor no deserto – ou tal qual um negro pobre que, contra as probabilidades próprias de sua condição social, vem a se tornar um clássico da literatura com reconhecimento internacional. As mulheres, enquanto seres venusianas (com perdão do estereótipo), trazem uma sensibilidade diferenciada para a ponta do lápis, trazendo-nos percepções e impressões das mais diversas que só seres complexos, sensíveis e multifocais podem proporcionar à humanidade. Imaginem o quanto já perdemos por sufocar tantos talentos…

    • Jorge Virgilio

      Obrigado pela mensagem, Darley. De fato, são muitos os talentos represados no Brasil e no mundo devido ao preconceito. Esperamos que o Temacast possa contribuir para sensibilizar nossa audiência dessa triste e importante realidade. Abraços!

  • Caio Suate

    Posso sugerir a vocês fazerem um Temacast sobre primeira guerra mundial. Poi logo dia 18/12 vão fazer 100 anos da batalha de verdun e acho que poderiam fazer algo a respeito.Grato pelos excelentes Temacasts

    • Jorge Virgilio

      Oi, Caio. Obrigado pela mensagem e pela sugestão. Os nossos episódios são roteirizados com uma certa antecedência então os temas das próximas semanas foram decididos devido ao trabalho de pesquisa. Mas futuramente, quem sabe? Abraços!

  • Augusto Ganzert

    Gostei muito do episódio! Não sou de ler muito. Mas o que eu gosto mesmo de ler são livros de uma escritora brasileira chamada Stella Carr (1932-2008). Ela escrevia direcionado mais ao público infanto juvenil. Ouvindo o temacast rezei para que o nome dela fosse mencionado em algum momento. Mas não foi dessa vez. O que mostra que ela não é tão renomada assim. Porem, para mim ela é a melhor de todas as escritoras da literatura infanto juvenil.

    • Jorge Virgilio

      Oi, Augusto. Realmente foi um furo imperdoável não citar a Stella Carr por duas razões: 1) ela é minha conterrânea (nasceu aqui no Rio, ao menos) e 2) eu gosto muito dos livros da série “Eu, Detetive” que ela escreveu com a Laís Carr Ribeiro. Enfim, valeu por mencioná-la aqui. Abraços!

  • Não consigo baixar a versão zipada!

    • Olá Felipe,
      Realmente tinha um errinho na digitação do nome do arquivo.
      Tenta de novo, por favor e diga se conseguiu
      abraço

  • Conversa

    O episódio ficou sensacional e, no retorno às aulas, eu o usarei como material para as minhas aulas de Literatura Brasileira. Aproveito para agradecer pela referência ao meu blog Conversa de Português! Um abraço! Profª Andréa Motta

    • Jorge Virgilio

      Olá, Andréa. Obrigado pelo comentário e pelos elogios. Nós do Temacast ficamos honrados que o episódio venha a servir como material de apoio para você e outros professores de literatura pelo Brasil afora. A Maria Freire que nos ajudou a redigir esta pauta é uma grande fã do seu blog. É um prazer tê-la como nossa ouvinte. Abraços!

  • Hugo Reis

    Atualmente o podcast que mais tenho ouvido é o temacast, isto porque estou ouvindo todos os casts em ordem, La belle epoque e a guerra do paraguai foram espetaculares. Mas este cast da mulher na literatura foi de longe o melhor, me fez perceber o quanto sei pouco da literatura Brasileira, só posso lhes parabenizar e continuarei divulgando o Temacast por ai. Parabéns!!

    • Obrigado Hugo pelos elogios e incentivo.
      Continuaremos por aqui esperamos que continue por ai nos ajudando a divulgar!

  • Muito bom pessoal, conteúdo, trilha e ritmo! Aprendi demais com o contexto. Como nasci em 80, fiquei abismado como o preconceito era tão vivo, até tal período, e da para entender o quanto ainda temos que evolui hoje!

    • Jorge Virgilio

      Obrigado, Rodrigo. De fato, ainda temos muito que evoluir nesse e em outros aspectos. Esperamos que o Temacast possa contribuir positivamente para isso! 🙂

  • Ouvi novamente com minha mãe. Ela gostou de conhecer as escritoras. Porque teve algumas que ela acompanhou bastante, então ficou feliz ao ouvir sobre elas. E ela gostou de ouvir num programa, ao invés de ser num cursinho. Não entendi direito isso, mas acho que minha mãe conheceu algumas apenas por causa do vestibular. Eu, nem isso. 🙁 Só algumas por serem expoentes, como Ruth Rocha ou pq ouvi aqui no Temacast. Abraços!

    • Jorge Virgilio

      Olá, Priscila. Que bom que vocês estão curtindo a maratona. Abraços!

  • Leila S.

    Bom dia a todos, Gostei muito deste podcast (acabei de descobrir) e que surpresa ouvir o nome da Maria Helena Bandeira (sobrinha do poeta), participei de vários espaços literários com ela, era uma pessoa muito gentil, além de escrever muito bem. Parabéns e obrigada por abordar este tema tão importante, o assunto é tão longo que daria para fazer mais um. O que acham?

    • Jorge Virgilio

      Obrigado pela mensagem e pelos elogios. Eventualmente, quem sabe? Abraços!

TemaCast © 2014-2017
Scroll Up