[baixar versão zipada]

 – Raul Seixas –

Neste ano, 2014, completou 25 anos da morte de Raul Seixas. No dia 21 de agosto de 1989, ele foi encontrado morto em seu apartamento, em São Paulo, pela sua empregada Dalva Borges da Silva, por volta das 8h da manhã.  A causa de sua morte, aos 44 anos de idade, é devida ao alcoolismo, agravado pelo fato de que ele era diabético, e por não ter tomado insulina na noite anterior. Isto acabou acarretando uma pancreatite aguda fulminante com parada cardíaca.

A vasta biblioteca de seu pai era seu brinquedo favorito. E foi daí que veio o gosto pela palavra e a miopia precoce. Vivia trancado no quarto devorando o “Livro dos Porquês” do “Tesouro da Juventude”. Inventava histórias fantásticas que, transformadas em gibis, e com desenhos do próprio Raul, eram vendidos ao irmão caçula, Plininho (Plínio Santos Seixas, três anos mais novo). Melô era o personagem central de suas histórias, um cientista louco que viajava no tempo com figuras históricas, Deus e o Diabo…

Este episódio faz uma viajem no tempo e fala sobre a infância, adolescência e a vida adulta de um dos maiores (se não o maior) ídolos da música brasileira. Venha conosco!!


÷ PARTICIPANTES

÷ VEJA MAIS
÷ FONTES
Está com dificuldade para comentar? APRENDA AQUI

  • Eu queria entender essa vergonha do Francisco em ser parente do Raulzito, para com isso jovem e saí do armário, assume teu lado Rock and Roll de uma vez.

    Eu acho muito massa essa entrevista do Raul Seixas no Jô Soares, ele falando sobre como era a vida de um mendigo em Nova York, comendo lixo é realmente uma loucura. Sem dúvidas é uma grande personalidade da música brasileira, suas letras reflexivas, sua história com o Paulo Coelho, é realmente uma pessoa muito interessante, uma pena ter falecido tão cedo, poderíamos ter coisas diferentes na música brasileira se ele ainda estivesse vivo, talvez não teria mais sucesso mas ninguém sabe o que poderia acontecer. Parte mais chata do Raul é quando algum idiota em um show pede o famoso “Toca Raul” isso já encheu tanto o saco que me fez desgostar um pouco dele, mesmo não sendo culpa dele, mas irrita mesmo. Legal a história do Igor de superação, levando em consideração a música para superar uma depressão. Bacana o Thiago falar sobre a metamorfose ambulante e como podemos evoluir com o tempo, muito legal isso, não sou tão adepto desse lance mas quando vejo que algo é bom tento aprender e evoluir também.

    Ótimo programa pessoal, tema e convidados muito bem esclarecidos, gostei muito do resultado, a minha única objeção é o tamanho do programa, mas com o conteúdo bem elaborado dessa vez eu deixo passar.

    Valeu, Abraço

    Ps 1: Meu deus, vocês vão matar a Larissa do coração, não faz isso não gente, deixa só o Raulzito cantar.

    Ps 2: Francisco, sério, desencana com a pronuncia dos nomes em inglês, invariavelmente em algum momento a gente vai errar os nomes, então não se cobre tanto.

    Ps 3: Raul Seixas > Catra (End of Discussion).

    Ps 4: O Igor podia mandar um dos EUA e o TemaCast fazer um sorteio, hein?

    • Êita Leozito!!!!
      Não tenho vergonha não ómi! Seria uma honra, mas é que na verdade eu não sou parente dele mesmo, quer dizer, em algum lugar bem lá para trás temos uma ligação pelo sobrenome…

      Ps 1: Quanto a Larissa, nem vou dizer nada! hahahaha…
      Ps 2: Eu já tenho sérios problemas com pronúncia e nomes próprios as vezes têm pronúncias próprias e que não seguem as regras gramaticais, daí o meu cuidado em ressaltar, mas vou dar um jeito nisso!
      Ps 3: Sem discussão, mesmo!
      Ps 4: Ele podia mesmo! Apesar de você não ter dito o quê ele poderia mandar eu concordo que seria uma boa! Manda aí Igor!!!

      Quanto ao tamanho do programa, este realmente ficou um pouco maior devido ao fato de ter muitas músicas para ilustrar o que estava sendo dito.

      Léo, muito obrigado pelo comentário e pelas dicas, amigão!

      abraço

    • Oi Leo, obrigado por seu comentário.

      Eu gosto de programas longos. Talvez não tão longos quanto os do Anticast que beiram as 3 horas, mas 2 horas eu encaro de boa, mas o Francisco mesmo disse, em um papo que tivemos, que o ideal é 1 hora e meia. Acontece que o papo estava tão legal que seria um pecado cortar mais do que foi cortado.

      Sobre o PS4, o Andrei por enquanto é o primeiro da fila, pois pediu primeiro. Eu não vou dizer não, mas façamos assim: quando eu assinar contrato com a Warner ou a Sony para fazer um de meus livros virar um filme, eu compro um PS4 para o Mundo Freak e outro para o Temacast. Que tal?

      Abraço Leo!

    • Larissa Abreu

      Olá Léo,

      Obrigada por mais uma participação aqui (na verdade tu já é da casa, como diz o Francisco né rs)!

      Infelizmente não tenho muita coisa para acrescentar… Apenas duas coisas.

      1ª Esse negócio de “Toca Raul” não encheu apenas o seu saco, odiava quando isso acontecia na escola (que era sempre). E eu, que não o conhecia, nunca tive vontade de conhecer justamente por causa disso.

      2ª Ah eu não cantei tão mal assim vai.. Até que sou afinadinha 🙂

      Grande beijo e volte sempre!

  • Primeiro quero agradecer ao Sr. Thiago Miro por compartilhar o episódio.
    Ouvi 90% deste cast com um nó na garganta, era fã do Raul, e chorei feito menininha na data da sua morte.
    Fantástico cast mesmo.
    Parabéns a todos e merecia uma parte 2 para maior aprofundamento.

    • Alexandre!!!
      Que bom que você gostou do episódio. Eu também fiquei muito triste quando o Maluco se foi… fiquei com aquela sensação de que ele não pode fazer tudo que poderia e certamente não fez…
      Nós aqui do Temacast também somos muito gratos pela divulgação e participação do @thiagomiro nesta homenagem ao Raul…
      Muito obrigado pela participação comentando por aqui!

      abraço

      • Vou aproveitar o espaço e aflorar meu lado careta.. Infelizmente a mistura álcool e drogas, apesar do status que da ao rock(espero que entendam esta parte), só nos da prejuízo. Gênios e gênios se foram por causa desta combinação.
        Raul Seixas, Elvis Presley, Janis Joplin, Jim Morrison, Dee Dee Ramone, Elis Regina, etc etc etc..

        • É a mais pura verdade Alexandre, mas ao mesmo tempo o rock e as drogas – incluindo o álcool – sempre andaram de mãos dadas… infelizmente!

    • Obrigado Alexandre. Que bom que gostou. Foi para todos nós uma grande honra gravar este episódio.

    • Larissa Abreu

      Olá Alexandre,

      Muito obrigada pelo seu comentário!

      Fico bem feliz em saber que você gostou… E quanto à segunda parte, quem sabe um dia rs

      Sinta-se à vontade para voltar sempre!

      Grande beijo.

  • Flavia Novais

    Esse podcast só se supera! Confesso que quando vi o tempo de duração achei que seria um tanto trabalhoso, mas eis que ouvi tudo de uma vez e repente as duas horas pareceram alguns minutos. E de fato, acredito que não daria pra fazer um programa mais enxuto, levando em consideração a quantidade de histórias sobre o Raulzito.
    Raul Seixas sempre me despertou uma admiração muito grande, por conta de todos os boatos, mistérios e causos em que ele se envolvia. Minha mãe adorava, ouvir Raul é sempre um “retorno” à infância, às primeiras tentativas de compreensão de textos e enfim, tudo era sempre uma grande descoberta. Lembro da minha sensação quando criança ao ouvir Gita, do fascínio que aquela letra me causou, pensava algo do tipo: como que o cara conseguia ser tudo ao mesmo tempo? O início, o fim e o meio? Que coisa sencacional! Lembro também da sensação de pavor que o “trem” cantado em Trem das Sete me causava, que eu nunca consegui explicar e agora que vocês comentaram dele ser um arquétipo da morte tudo fez sentido. Outra música categória que vocês também comentaram foi a Maçã. Engraçado que eu entendia um pouco diferente, acreditava que ela fosse uma espécie de explicação do porque ele vivenciava o dito “amor livre”, e não como uma dificuldade em deixar a companheira livre pra viver o que bem quisesse. Enfim, adorei todas as histórias, muita coisa que foi dita sobre a vida dele eu não sabia, vocês realmente fizeram um trabalho muito bom de busca por informações, meus parabéns.
    Por fim, não posso deixar de registrar que as letras do Djavam são sim um grande mistério. Preciso confessar que bem recentemente descobri que passei a vida inteira cantando Oceano errado. Eu cantava “amarelo, um deserto e seus temores” e achava que tava tudo bem, apesar de não fazer sentido algum. hahahahahaha
    Um abraço e mais uma vez parabéns pelo episódio! Agora fico na curiosidade pelo próximo, mas como já sou de casa, a espera vai ser confortavelmente regada a café, com os pés na mesa e agora ouvindo Raul Seixas.

    • Obrigado por seu comentário Flavia.

      Conforme eu comentei no episódio, eu fui redescobrindo as letras do Raul conforme fui crescendo e quanto mais eu as entendia, mais ficava encantado com tamanha genialidade.

      Ao lado de Beatles, as músicas dele foram as que mais marcaram momentos importantes da minha vida. Quando me separei de minha primeira esposa e tive que “deixá-la ir para viver uma nova vida”, a Maçã vivia em minha cabeça. O jeito meio angustiado que o Raul cantava era o que mais expressava meu sentimento.

      Enfim, Raulzito é f%$#

      Quanto ao próximo episódio, acho que deixará todos os ouvintes bem felizes.

      • Flavia Novais

        Já ansiosa pelo próximo então! Sei que vai vir coisa boa. Um abraço!

    • Peraí, Flávia!!!! terminando de rir…..

      “amarelo um deserto e seus temores” foi sensacional!!!

      Pra você ver como as letras do Djavan são um novelo sem pontas!!! E, afinal, quando penso em um deserto eu sempre imagino ele como uma imensidão de areia amarela!!!!

      Muito obrigado pelo seu retorno e pelas observações que fez! Gostei de saber que conseguimos levar novidades a você, que as duas horas de duração não foram um impedimento para a audição e que no final elas eram necessárias!
      Agradeço os elogios que fez e não se faça de tímida… tem uns biscoitinhos amanteigados para acompanhar o café!

      Abraço

      • Flavia Novais

        Poisé, nada mais natural que um deserto seja amarelo, né?! hahahahaha Como já sou de casa, me arrisco até a mergulhar os amanteigados no café – que já está adoçado e com leite. Um abraço!

    • Larissa Abreu

      Olá Flavia,

      Caramba ótimo comentário, parabéns! É bom que, a cada comentário de vocês aqui, eu fico sabendo um pouco mais sobre o querido Raul (já que eu não cheguei a pegar a época dele).

      Ps.: Estou rindo demais aqui com a forma que tu cantava a música do Djavan citada rsrsrsrs.

      Grande beijo e continue voltando sempre!

      • Flavia Novais

        Brigada, Larissa! Vocês são incríveis, gosto dessa receptividade. Senti falta de te ouvir, mas a palhinha que tu deu no fim do episódio foi demais. Se nada der certo, acho que tu devia investir na carreira de cantora. hahahahahaha Brincadeiras à parte, obrigada pelo carinho! Beijos.

  • Cliff Rodrigo Silva

    O cast foi muito bom, parabéns! Não conheço tanto a vida do Raulzito, então esse cast trouxe muitas informações novas para mim. Eu acho que esse formato – biografia – poderia ser feito mais vezes. Há muitos artistas que renderiam ótimos podcasts. Uma vez mais parabéns, vocês tem se superado a cada podcast, a qualidade vem crescendo muito! Abraços!

    • Grande Cliff!
      Obrigado mais uma vez pela participação aqui nos comentários!
      E, sim, temos engatilhado vários casts sobre biografias que iremos intercalando com outros assuntos.

      Obrigado também pelos elogios!

      abraço

    • Obrigado pelo comentário, Cliff ! Continue ouvindo o Temacast, teremos mais biografias e temas pouco abordados.

  • Olá!

    Poxa vida, que programa! Raul Seixas é meu músico brasileiro favorito!
    Não consigo apenas ouvir uma música do Raulzito: sem perceber, me pego refletindo, pensando no que a música realmente quer dizer.

    Confesso que prefiro, ainda, o que considero o B-Side do Raul – aquelas músicas menos famosas, sabem? Sobretudo aquelas que têm essa mistura incrível de rock, bolero e baião. Fantástico! (me emociono sempre com “Canto para a minha morte” hahaha)

    E tadinha da Larissa! Vocês quase matam ela! hahahaha

    Parabéns pelo programa e que venham muito mais.

    Abraços!

    • Fabrício!!!
      Eu também sempre tive essa sensação de que a letra da música do Raul não quer dizer só aquilo que a gente está ouvindo. E não quer mesmo!
      Então, neste episódio, procuramos buscar uma maneira de expôr ao máximo este lado que muitas vezes não é percebido para a maioria das pessoas que ouvem o Raul por o ouvirem apenas como mais um artista.

      Quanto à Larissa? Sempre tentamos matá-la… mas tá difícil! Vaso ruim não quebra, hehehe!

      Parabéns você pelo comentário tão bacana e, é claro, obrigado por vir acrescentar mais para o nosso trabalho!

      Grande abraço!

    • Muito obrigado por seu comentário, Fabrício! E esperamos tê-lo novamente conosco por aqui, gravando algum episódio.

      Um abraço!

  • Pingback: Aerolitos Podcast #042 - Música e Emoção!()

  • Raul Seixas realmente marcou época e influenciou muitas pessoas desde o inicio de sua carreira, mas perdeu para o alcoolismo. Marcelo Nova bem que tentou salvar seu ídolo, mas apenas conseguiu adiar a morte dele por alguns meses.
    Gostei da sugestão de um episódio sobre o Clube da Esquina, pois com certeza será outro programa de duas horas.
    Mais uma vez, parabéns pela ótima qualidade do Temacast.

  • Rodrigo Rocha

    Poxa pessoal,

    Que legal, a trilha, o ritmo, a pauta, as pesquisas, gostei de mais! Parabéns, e muito obrigado pelo conteúdo e trabalho.

    Abraços,

    Rodrigo Rocha, 34
    São Paulo, Brasil
    br.linkedin.com/in/rodrigorozelli

    • Nós é que agradecemos Rodrigo, pelos elogios e pela visita!

      abraço

  • Joel José Dos Santos

    Que grata surpresa!

    Sigo o Podcast Café Brasil (do Luciano Pires) e então, tendo
    ouvido o último episódio (nº 447 – “Temacast: O Brasil tem jeito?”), não me
    segurei. Vim conferir a página do Temacast, onde encontrei excelente conteúdo,
    a exemplo desse episódio sobre o Raulzito. Parabéns!

    • Joel, obrigado por vir conferir, por aprovar nosso conteúdo e por participar com o teu comentário!
      Grande abraço!

  • Legal. Tou conhecendo o TemaCast aos poucos. Este teve algumas caneladas, mas no geral tá muito bom.

    • Olá Malforea!!!
      Obrigado por passar aqui e participar comentando o episódio. Se você quiser apontar as canelada será muito legal para que possamos aprender um pouco mais!

      Volte sempre

      abraço!

      • Oi, Francisco, prazer falar com você. Cara, não fui anotando pq estava dando faxina enquanto escutava. Houveram algumas caneladas de pronúncia de algumas palavras, como o personagem Mêlo que o Raul criou, algumas citações de músicas com alguns erros, coisas simples assim, mas o que pegou mesmo foi quando alguém disse que o Raul era auto-declarado satanista, o que é totalmente sem fundamento. De onde ele tirou isso? Sobre o episódio em que ele não foi reconhecido num show, foi porque ele tinha feito a barba, por isso acharam que era um impostor. Mas Raul era um fanfarrão e boa parte dessas histórias não são muito confiáveis, incluindo essa do encontro com John Lennon.

        Mas numa próxima escuta já vou prestando mais atenção e volto aqui. Abraço e parabéns pelo podcast. tou conhecendo e curtindo.

        • Entendi! Mas a vida do Raul é uma coisa meio complicada mesmo!
          Obrigado pelas tuas observações e olha só, o episódio continua aqui, com a participação dos ouvintes comentando!
          abração pra você também!

  • MUITO legal esse episódio sobre o Raulzito.
    Valeu, gente!
    Parabéns pelo trabalho. Abraço!

  • Wilton Alves

    Parabéns galera!!!
    Um dos melhores conteúdos sobre o Raul que eu já encontrei!!!

    Um pouco mais do mesmo mas pra quem gosta e, principalmente pra quem ainda não conhecia sua história, é sensacional poder encontrar tudo num lugar só, com uma pauta bem elaborada, as músicas ao fundo ambientando a exposição…. muito bom mesmo!

    • Que legal que você gostou Wilton…
      Muito obrigado pela visita e comentário
      abração

  • Jozias Ramos

    parabéns pelo o assunto.este papo aumenta mais a minha saudade desta grande artista que já o admirava antes de ser cantor (quando os panteras voltou para a Bahía ele já era um compositor nato e eu acompanhava as suas composições) os 16 nos quando vi que o compositor que conheciaestava catando com assuntos da metafísica tratei comigo mesmo de botar o nome dele no pimero filho que nascece quado eu me casace.este meu filho tem hoje com 34 anos

  • Cesar Moreira de Sousa

    Tirando o pó de Gita e A Pedra do Gênesis – meus dois únicos lp’s do maluco beleza – e claro: na vibe de ouvir pela TERCEIRA VEZ esse cast sobre o cabra. Um episódio antológico do Temacast e um dos melhores conteúdos sobre Raul Seixas que já ouvi! Vale a pena a re-audição!!

    • Rapá! obrigado pela visita e comentário e… TOCA RAUL!

      hahah

  • Vitor Urubatan

    Infelizmente não consegui baixar o cast…

    • você tentou baixar a versão zipada, né?
      Tenta de novo…

      • Vitor Urubatan

        Consegui aqui Francisco! Muitíssimo obrigado.
        Rsss a hora que terminar de ouvir volto aqui para comentar.

  • Vitor Urubatan

    Rsss olha só, tinha muito coisa nas letras desse cara.

    Honestamente não sou muito fã do trabalho de Raul como cantor. Mas as poucas músicas que conheço e gosto (Desculpem minha ignorância) são muito interessantes. São o formato de mídia que me faz pensar e imaginar o que esse cara quer dizer.

    Quando criança minha mãe me incentivava (De uma forma meio “bruta”) a procurar saber o porque das músicas de Chico Buarque. Então sempre tentava ver as letras ne sentido figurado ou como quem quisesse dizer algo, mas não diretamente.
    As poucas músicas que tenho conhecimento de Seixas também tive essa curiosidade.
    Como a música do trem que o Igor citou. Rsss tive uma leitura muito parecida.
    Não necessariamente a morte em si, mas sobre as nossas vidas. Nas quais semprem estão em movimento. Pessoas vão e volta, assim como nós mesmos. Enfim rsss…

    Rsss sempre achei foda essas músicas com um teor mais poético ou menos direto.
    Por exemplo na música Índios do Legião tive a leitura que conta uma história de amor. Acho foda isso rsss…

    Parabéns pelo cast!

    • É o Rauzito foi único. Várias músicas dele podiam ser interpretadas de mais de uma maneira e isso era fantástico!

      obrigado e abraço

  • donihq

    Outro episódio sensacional. Acabei correndo e peguei minha coleção de Raul pra ouvir.

    • Obrigado!
      Sabe que as vezes eu escuto este episódio só pra curtir as músicas que estão nele?

  • Leonardo Persan

    Pelo amor de Deus não acaba não, sou apaixonado por Raul, tenho dentro de mim um altar musical com Raul Seixas e Renato Russo, lado a lado. Tenho 25 anos e ficava com o toca fita rebobinando e tocando pra escrever as letras e decorar tentando entender, li o livro um roqueiro no além, assisti o filme o início, o fim e o meio, enfim e tinha muita coisa que vocês disseram que eu não sabia.

    Serei eternamente grato pelo episódio, foram duas horas magníficas.

    Deixo o link para um trecho do filme, o início, o fim e o meio, que Toninho Buda, ao lado com Euclides Lacerda, cita Rock do Diabo e explica, superficialmente, essa visão diferente do Diabo, que casa com a visão de Exu dentro da Umbanda, e particularmente concordo muito mais com essas duas versões do que com a cristã.
    https://www.youtube.com/watch?v=K0FRfrs6sBU

    Esse vídeo fala muitas coisas erradas quanto à Umbanda e algumas quanto aos Exus, que não fazem trabalhos malignos, mas mostra bem essa dualidade entre bem e mau, sendo o guardião, o policial.
    https://www.youtube.com/watch?v=5bkuWtSFCjM

    Esse explica algumas excentricidades que acontecem em alguns terreiros.
    https://www.youtube.com/watch?v=p2acqm-nVsc

    PS.: Francisco dizer que o Raul “cabulava” aula entregou a idade. Kkkkkkkk

    • Valeu Leonardo!
      É, realmente eu entreguei a idade… ahahaha!

  • Rodrigo Ribeiro

    Personagem Melô do Raulzito? Impossível não lembrar do Dr Who! Ah, vocês leram vários comentários meus, tenho que me identificar: sou técnico em Edificações, 37 anos, sou de Curitiba mas hoje moro em Joinville. Estou fazendo a maratona, mas de forma aleatória, e, aguardando sempre novos episódios desse podcast de excelente qualidade. Parabéns e continuem o ótimo trabalho.

TemaCast © 2014-2017
Scroll Up