[baixar versão zipada]

Luiz Gonzaga nasceu em 13 de Dezembro de 1912, na Fazenda Caiçara, em Exu, distante 603 Km da Capital Pernambucana. Seu nome, Luiz se deve ao fato de que ele nasceu no dia de Santa Luzia. Gonzaga, seu segundo nome, foi um pedido do padre que o batizou e Nascimento, por ter nascido no mês em que Jesus nasceu.

Ele foi o segundo dos nove filhos da união do casal Januário José dos Santos e Ana Batista de Jesus (Santana), veio ao mundo dividido entre a enxada e a sanfona. Foi observando seu pai animando bailes e consertando velhas sanfonas, que despertou a curiosidade pelo instrumento. Certa vez seu pai encontrava-se na roça e sua mãe na beira do rio. O mesmo pegou uma velha sanfona e começou a tocar. Santana, que não queria que o filho trilhasse o mesmo caminho do pai, dava-lhe puxões de orelha que nada adiantavam. Luiz Gonzaga seguia em frente, acompanhando seu pai em diversos forrós, revezando-se com ele na sanfona e ganhando seus primeiros trocados. Um belo dia Januário foi pego de surpresa quando o Sr Miguelzinho, dono de um forró, pediu para que Gonzaga tocasse, este havia contratado um outro tocador que não apareceu. A salvação foi convidar o então menino Gonzaga que já havia mostrado suas habilidades no mesmo terreiro, claro que sem seus pais saberem. Foi um sucesso. E por aquelas “bandas” era conhecido por Luiz de Januário. Assim o Forró rolou solto ao longo da noite, Luiz Gonzaga sentia-se feliz, empolgado, era a primeira vez que tocava com o consentimento da mãe. Com o passar da noite, começou a sentir seus olhos arderem, a cabeça pesar, foi então que pediu para deitar na rede e de tão menino que era, ainda fez xixi enquanto dormia. Daí então passou a…

Saiba mais sobre isso ouvindo este episódio…


PARTICIPANTES
FONTES 

VEJA MAIS

Filme: Chapéu de Couro (Youtube)

Filme: O Homem que Engarrafava Nuvens (Youtube)

Asa Branca- David Byrne


VITRINE

MÚSICAS DE LUIZ GONZAGA NESTE EPISÓDIO
  • Cintura fina
  • Ó véio macho
  • Nem se despediu de mim
  • Mangaratiba
  • Forró no escuro
  • Lampião falou
  • Xamego (Vira e mexe)
  • Chinelo de Rosinha (Trio Nordestino)
  • No meu pé de serra
  • Respeita Januário
  • Baião
  • Asa branca
  • A volta da Asa Branca
  • Vozes da seca
  • Juazeiro
  • Vem morena
  • Paraíba
  • Onde tu vai baião
  • Sanfona do povo
  • A vida do viajante (com Gonzaguinha)
  • A morte do vaqueiro
  • Ovo de codorna
  • Boiadeiro
  • Saudade de Pernambuco
  • Hora do adeus
  • Farinhada (com Elba Ramalho)
  • Danado de bom
  • Baião de São Sebastião
MÚSICAS DE DOMINGUINHOS NESTE EPISÓDIO
  • Eu só quero um xodó
  • Abri a porta
  • Pedras que cantam
  • Isso aqui tá bom demais
  • Depois da derradeira / Nem me deu bola
  • Riso cristalino
  • Eu me lembro

NOSSA PLAYLIST NO SPOTIFY:

Link


NOSSO GRUPO NO FACEBOOK

Se você quer participar do nosso grupo basta ir AQUI. Participando você poderá sugerir pautas, interagir com outros ouvintes do Temacast, participar de sorteios e saber com antecedência de várias coisas que ocorrerão num futuro breve.


DESCULPEM NOSSA FALHA!

No episódio é dito que o bairro Guaianazes de São Paulo tem aproximadamente 4 milhões de habitantes quando na verdade esta é a população estimada de toda a Zona Leste da capital paulista. O Bairro de Guianazes tem uma população aproximada de 400.000 habitantes que é 10 vezes maior do que a de Arco Verde, cidade natal do Thiago Miro, citado no cast!


  • Foda! Baixando.

  • Cesar Moreira de Sousa

    Ouvindo ainda; é impressionante como só a idade e a maturidade nos permitem a descoberta e apreciação de obras magistrais como a de nosso querido Gonzagão! Falo por mim, pois levei ao menos 27 anos para ouvir com deleite e respeito o trabalho desse artista primordial da cultura nordestina e da música brasileira! Obrigado, cavalheiros, estou ouvindo emocionado esse episódio (bem agora!), sendo embalado por essa trilha maravilhosa e a história do rei do baião contada de forma tão divertida e tocante! Não tenho palavras!

    • Olá Cesar! Você está certo mesmo. Não é qualquer pessoa que saiba um pouco a mais da história do Gonzagão. Muito legal que você esteja gostando e que tenha vindo nos contar!

      Obrigado e um abraço!

  • Bonilla – PodcastLosChicos

    Olá TemaCasters, sou o Bonilla, 30 anos, do PodcastLosChicos, Pernambucano, ou melhor Pernambulista kkk, pois fui criado e moro em São Paulo desde bebê, cresci ouvindo Luiz Gonzaga, tenho uma fascinação pelo Rei do Baião e relembrar histórias das quais muitas eu já sabia foi incrível, triste saber que ainda existem pessoas que tem preconceito com o Nordeste, sua cultura e seu povo.

    Quero agradecer pelo tema, sou ouvinte a pouco tempo do Cast e virei fã, gosto do jeito que se é proposto os temas e da forma que é passado, vida longa ao Rei do Baião e ao TemaCast.

    Forte abraço e tamo junto ^^.

    • Olá, Bonilla
      Obrigado pela visita e pelo comentário
      Salve o Gonzagão!

  • Andrechc

    Um excelente cast, sou André sou do Ceará quero agradecer por este ótimo cast, meu tio José Clementino fez algumas musicas para Luiz Gonzaga , entre elas o xote dos cabeludos e o Jumento nosso Irmão, contava muitas histórias dos encontros dele com Luiz que fez várias visita a cidade do meu tio Várzea Alegre no ceará. Fiquei muito emocionado , obrigado.

    • Andrechc, bom te ver por aqui de novo…
      Olha que interessante vc ter na família alguém que fez música que o Gonzagão gravou!!!
      Um privilégio… obrigado pelo retorno e comentário…
      abração

  • Pedro Braga

    Cast nota 10! Deu uma palhinha em vários assuntos que eu nunca relacionaria. Como falar no mesmo cast sobre a Guerra do Chaco e os Beatles?!?!?
    Com a participação especial do “Prefeito da Podosfera”, ficou melhor ainda. Por mim, ele pode viver de participações especiais em todos os casts, tá de parabéns! E a vocês, o meu muito obrigado, e que continuem o trabalho de tanta qualidade. Um abraço!

    • Olá, Pedro!
      Obrigado pelo contato. É verdade, ter o Thiago Miro num cast é certeza de ter um conteúdo muito legal!

      abração

  • Nerdanderthal

    Não podia ser melhor.
    Excelente episódio sobre um excelente músico genuinamente brasileiro.
    Apesar de roqueiro, quando toca Luiz Gonzaga, difícil eu ficar quieto. O ritmo é contagiante e minha esposa adora dançar um forró.

    Aqui no Rio o grande Pavilhão de São Cristóvão, inicialmente projetado para grandes feiras expositoras, foi transformado na famosa Feira dos Paraíbas (vulgarmente assim chamada) mas oficialmente Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas.
    No link, fotos do local, inclusive com a estátua do Rei do Baião.

    http://www.destemperados.com.br/experiencias/feira-dos-paraibas-olha-que-isso-aqui-ta-muito-bom

    Minha banda já tocou Asa Branca de uma forma bem pesada e até que ficou legal (perdão ao Luiz Gonzaga).

    Gente, parabéns mais uma vez e um grande abraço para o Severino Thiago Miro, vulgo Lamparina de LED.

    • Nelson, muito legal teu comentário e a foto!
      Obrigado pela visita e pelo carinho conosco…mas, Severino Thiago Miro? Lamparina de LED?
      Quiporraéessa?

      ahahaha

  • Heavy Neto

    Caramba, pessoal, que episódio, hein?
    E ainda mais com a participação de nosso prefeito podcastal, Thiago Miro. Esse rapaz é um monstro, sempre disponível a ajudar mesmo quem não conhece direito e um dos responsáveis pelo crescimento das informações para podcasters e ouvintes no cenário brasileiro, e, realmente não havia convidado melhor pro tema.
    Eu sou filho de mineira com pernambucano e morei por 4 anos em Recife e conheci bastante do interior de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Que terra, que gente.
    Ouvir Luiz Gonzaga pra mim sempre foi algo natural, pois meu pai gostava muito e era a trilha sonora dos almoços de domingo, ao lado de outros artistas nordestinos.
    O episódio, além de informativo, pois muitas informações eu não conhecia, foi muito nostálgico e me fez lembrar bastante do meu velho, que infelizmente já partiu pro próximo plano.

    Obrigado Temacasters, Francisco e Igor, pelo primoroso trabalho que vocês tem desenvolvido, e, por favor, continuem trazendo informações e conhecimento dessa forma tão divertida e leve.

    Grande abraço pra vocês e abração pro Miro também!

    • Olá Heavy, o Thiago é um cara muito gente boa e não poderíamos deixar ele fora num episódio destes.
      Obrigado pela visita e comentário!
      Abraço

  • Marcelo Torres

    Thiago Miro é um motivo a mais para ouvir o TemaCast.

    Fiquei surpreso dele ter nascido em Arco Verde. Minhas raízes (maternas) vem de lá. Meu avô nasceu lá. Parentes de avô ainda moram lá e (até a última informação que tenho) ainda possuem uma fábrica de sabão.

    Com isto cresci ouvindo Luiz Gonzaga. Meu avô era fã e sempre ouvia (por tabela) as músicas.

    Gostei muito de ter ouvido este episódio e a participação do Thiago fez com que o mesmo ficasse muito rico.

    Fico na torcida para que ele participe mais vezes! E fico na torcida que façam um outro a respeito do Gonzaguinha.

    Grande abraço!

    • Grande Marcelo…
      Obrigado pelo comentário e vc está certo, ter o Thiago no episódio e uma presente para todos nós e sempre que possível ele estará conosco.

      abraçao!

  • Fala, pessoal. Ainda estou escutando o ep, mas não pude me conter ao ouvir duas caneladas: a primeira é a parte em que o Thiago Miro fala que Luiz “tocou em várias festas do Lampião”. O nordeste rural é muito rico em história oral, mas boa parte não passa de lenda. Uma dessas lendas é essa de que Gonzaga conheceu Lampião. Ele realmente era admirador, desde criança, mas nunca conheceu Lampião, muito menos chegou a tocar para ele. Uma outra história questionável é uma que o próprio Gonzaga conta, sobre um suposto encontro entre Lampião e Padre Cícero, onde o líder religioso e político dá uma cajadada na cabeça do cangaceiro. É tudo lenda e há inúmeros livros sobre o nordeste e o próprio Luiz Gonzaga que desmentem muitas histórias sem fundamento. O melhor deles, aliás, é a biografia da Dominique Dreyfus, “Vida de Viajante – A Saga de Luiz Gonzaga”.

    Outra canelada foi dizer que Gonzaga “não sabia escrever”. Claro que isso tem mais de uma interpretação, mas ele sabia escrever, apenas reconhecia que sua capacidade de composição de letras musicais não era das melhores, por isso procurou parceiros como Zé Dantas e Humberto Teixeira.

    Sobre ele ser proibido de cantar, isso era menos pelo sotaque nordestino do que pela sua voz. Devemos lembrar que o padrão de cantor na época era Nelson Gonçalves, o “vozeirão” gigantesco e cheio de técnica. Lembrem-se do impacto que Bob Dylan teve na música mundial (as pessoas simplesmente descobriram que não era preciso ter vozeirão pra ser cantor, e isso provocou uma reação em cadeia). Nos padrões de hoje, Luiz até tinha um vozeirão, mas na década de 40 sua voz era considerada fraca e, por isso, indigna de ocupar destaque na grande Rádio Nacional (equivalente à TV Globo hoje, ou até mais influente).

    Enfim, sempre que falamos de nordeste rural temos de tomar cuidado pra não levar “causos” por verdades. O povo gostava de inventar e também era muito supersticioso. Sou baiano, filho e neto de pernambucanos e toda família nordestina tem histórias de Lampião passadas de forma oral ou por literatura de cordel. Temos muito mais histórias do que o tempo de vida desses personagens permitiu que vivessem. Grande abraço do fã Malförea, 32, Vitória da Conquista-BA.

    • Grande Malforea!
      Cara, obrigado por vir esclarecer estes pontos do episódio. Eu realmente não tinha conhecimento do fato de Luiz Gonzaga ter tocado para Lampião, mas como quem falou é do nordeste e tem acesso a informações locais que podem não estar em nenhum livro, achei possível que tal fato tivesse ocorrido, mas valeu por trazer a luz este detalhe.
      Quanto ao Luiz Gonzaga não saber escrever de fato eu sabia que apesar de ter tido pouco acesso a educação ele não era totalmente iletrado. Talvez o “não saber escrever” se referisse ao fato de não saber fazer letras para as músicas.
      Mas, muito obrigado por vir aqui refinar o conteúdo e participar conosco!

      Forte abraço!

  • Nunca ouvi o cast de vocês, mas esse assunto…
    Tá na lista com certeza, vou ouvir logo.

    • Olá, Paulo!
      Seja Bem vindo ao Temacast…
      Depois de ouvir nos dê o teu parecer e fica tb o nosso convite para ouvir outros episódios!

      abraço

  • Paulo Fernando

    Muito boa a “biografia” do gonzagão. Não fazia ideia da importância dele no cenário internacional, e que a sua obra serviu de “inspiração” para outros artistas. A participação do Thiago abrilhantou mais ainda o podcast. Acho que todos os ouvintes gostam quando outros podcasters participam dos programas. Gostaria de ver ( ouvir na verdade) harald stricker Participando de um tema cast, garanto que ele se
    sairá bem em qualquer assunto, outra sugestão de participante seria um dos garotos do Gavestática. Um momento divertido do cast foi o adendo para falar de uma guerra, vcs não se seguraram e deram uma boa explanação sobre o assunto. O Francisco e o Igor gostam de comentar uma guerra kkkkkkk!

    • Ola Paulo!
      O Gonzagão realmente foi um dos maiores artistas da música brasileira.
      Quanto a convidar pessoas eu diria que é uma das coisas mais complicadas do que diz fazer podcast, pq sempre envolve disponibilidade do convidado, acerto de dia hora, enfim, de qq maneira está anotada a tua sugestão.
      Sim, nós adoramos falar de guerra, kkkkk

      obrigado pelo comentário

      abração

  • Jorge Virgilio

    Teve um comentário do Thiago Mira que eu particularmente não concordo. Em algum momento do cast ele diz que no nordeste, diferentemente do sudeste e do sul, as pessoas permanecem na casa dos pais depois de se casarem ou se empregarem. Veja bem, isso não é uma característica do nordeste. Isso é uma característica do Brasil, independentemente da região. Até por razões econômicas, a maioria das pessoas não tem condição de sair da casa dos pais depois de casado aqui no país. Eu me arrisco a dizer que 90% dos recém-casados aqui do sudeste moram em algum tipo de puxadinho. Os em melhores condição financeira, moram num imóvel pertencente a família. Não existe no sul, nem no sudeste, a priori, a cultura de sair de casa logo depois dos 18, nem depois de casado. A maioria dos meus colegas na PUC-Rio e na USP mora com os pais (mesmo já tendo quase 30) e a maioria dos meus familiares no Rio, em SP e em MG casaram e foram morar ou com os pais ou sob a tutela dos mesmos.

    • Ok Jorge… você já ouviu o episódio #01 Geração Canguru do Temacast?
      Você pode estar coberto de razão, mas não pode ignorar a visão particular de alguém, mesmo que ela não seja exatamente a expressão da verdade… relaxa e muito obrigado por vir dar a tua contribuição!

      abração!

      • Jorge Virgilio

        Certamente, não disse que era para ignorar, só apontei que essa oposição nordeste x sul não me parece verdadeira, pelas razões apontadas. Não fiquei irritado nem nada, só acho que o povo exagera nas oposições norte x sul, nordeste x sudeste, quando na verdade, após viajar por esses lugares, me convenci que as similaridades são muito maiores que as diferenças. Principalmente se tratando do sudeste x nordeste, visto que parte considerável da atual população do sudeste veio do nordeste. Lembro que o próprio Ariano Suassuna, em visita a Porto Alegre, disse que em Pernambuco lhe diziam que o Sul não era o Brasil, mas que ao chegar ao RS ele constatou que o gaúcho nada mais era que um nordestino a cavalo. Forte abraço!

        • Nordestino a cavalo foi ótimo…. certamente ele não falou isso baseado em Porto Alegre, ou então foi uma expressão genérica!

          abração

          • Jorge Virgilio

            O Suassuna tinha medo de andar de avião. Ele só viajava de carro. Ele passou por várias cidades até Porto Alegre. E ainda seguiu até o Uruguai, se me lembro bem.

  • Alexandre Monteiro

    Um episódio excelente.
    Luís Gonzaga é um nome ímpar da cultura brasileira e foi muito bom conhecer melhor sua trajetória.
    “Asa Branca” e “Respeita Januário” são duas obras-primas. Esta última então tem uma das mais deliciosas histórias de toda a riquíssima música brasileira.
    Meus Parabéns!

    Alexandre Monteiro
    Coimbra – Portugal

  • Nossa como tem tanta coisa legal no nosso país que desconhecemos, eu sempre soube sobre o Gonzaga mas não tinha ideia de tamanha foi sua importância para a música, grato pelo cast.

  • OLucasConrado

    Olá, pessoal, tudo bem? Sério, como fiquei tanto tempo sem ouvir o podcast docês? Muito legal, no aspecto de conteúdo, edição, participantes, trilha sonora, tudo. Até tentei ouvir o programa de vocês antes, mas sempre rolava um imprevisto e eu tinha que largar no meio. Dessa vez, consegui ir até o fim.

    Sou apaixonado pelo Nordeste, pelo menos desde 2009, quando conheci o Ceará. Atualmente, sou ainda mais apaixonado pela região, até porque minha namorada é baiana. E ser apaixonado pelo Nordeste e não conhecer a vida de Luiz Gonzaga é um crime. Crime este que acabei de me livrar.

    Não tenho muito a acrescentar à discussão. Aliás, estou surpreso por saber que o Gonzaguinha não é filho do Luiz Gonzaga.

    Enfim, a medida que for ouvindo os outros episódios, venho comentar, seguindo o exemplo da mulher que vocês falaram na leitura de emails! E bom mineiro (e fã de aviação) que sou, gostaria de sugerir dois temas: Inconfidência Mineira e Santos Dumont.

    Abraço a todos!

    Lucas Conrado
    27 anos
    Comissário de Bordo (desempregado) e blogueiro do recém criado Blog Voador http://www.blogvoador.wordpress.com
    Rio de Janeiro

TemaCast © 2014-2017
Scroll Up