As revoluções russas [2/2]:

Em As revoluções russas [2/2] é onde falaremos sobre a ascensão dos bolcheviques de Vladmir Lenin.

Com a morte prematura do pai e a execução do irmão, Lenin ficou extremamente abalado emocionalmente, passando a ter um comportamento agressivo e confrontador com a família, agora liderada pela mãe, Maria Ulyanov. Neste ano, por exemplo, Lenin abandonou a religião católica ortodoxa passando a se declarar ateu.

Apesar da rebeldia, Lenin continuou estudando, tendo se formado no equivalente ao Ensino Médio russo como o melhor aluno, recebendo a medalha de ouro. Em agosto do mesmo ano, entrou para ao curso de direito da Universidade Imperial de Kazan. Na Universidade de Kazan, Lenin entrou para a zemlyachestvo de Simbirsk, do qual se tornou presidente do conselho universitário. Essas zemlyachestvos eram comunidades regionais russas formadas por aqueles que viviam fora da sua região de origem, fossem eles estudantes, negociantes ou trabalhadores emigrados (seria o equivalente, no Brasil, dos centros de tradições nordestinas ou de tradições gaúchas que existem, por exemplo, no Rio de Janeiro).

Saiba mais sobre isso ouvindo As revoluções russas [2/2].


BAIXAR VERSÃO ZIPADA

download versão zipada


AJUDE O TEMACAST A CRESCER

Patreon

Apoia.se


PARTICIPANTES

FONTES
  • Livro: “Os dez dias que abalaram o mundo”, John Reed
  • Livro: “História da Revolução Russa”, Trotsky
  • Livro: “Russia and the Russians: A History”, Geoffrey A. Hosking
  • Livro: “Russia in the Age of Reaction and Reform 1801-1881”, David Saunders
  • Livro: “O que fazer?”, Nikolai Tchernichevski
  • Artigo: “N.G. Chernyshevsky: A Russian Utopia”, Joseph Fran
  • Outras fontes

TRANSCRIÇÃO DO ÁUDIO

Equipe de Transcrição:
Carlos Barbosa – Linkedin
Fernanda Marini – Twitter: @femarini
Karla Michelle Braga –  Facebook
Rafael Rezende – Twitter: @KoreiaPS

Link: Em andamento

 


VITRINE

MÚSICAS DESTE EPISÓDIO
  • Red Army Choir – The Hunt For Red October
  • The Best of Prokofiev
  • Alexandrov Red Army Choir – The Sacred War

NOSSA PLAYLIST NO SPOTIFY:

Link


NOSSO GRUPO NO FACEBOOK

Se você quer participar do nosso grupo basta ir AQUI. Participando você poderá sugerir pautas, interagir com outros ouvintes do Temacast, participar de sorteios e saber com antecedência de várias coisas que ocorrerão num futuro breve.


ASSINAR

Feed | iTunes | Android | Email

 


  • AzBats

    Olá. Obrigado pelo podcast e por todo o resgaste histórico dos eventos que levaram a Revolução Russa e todo o contexto do período, pelo menos no meu entendimento, fica evidente que revoluções não surgem da noite para o dia.
    Ficou muito interessante as intervenções que vocês fizeram durante o episódio conectando com figuras como o candidato da extrema direita a favor do porte de armas e a militarização do governo, o quanto os youtubers ou influenciadores digitais (como preferem se auto denominar) se comportam como “facilitadores” de conhecimento para sociedade conectada.
    Passando um aspecto mais descontraído do episódio, muito bacana e interessante quando é comentado o significado do nome Stalin e quanto é irônico levando em consideração uma graphic novel chamada “Superman – Red Son” e por aqui conhecida como “Superman – Entre a Foice e o Martelo” que apresenta uma realidade alternativa onde a espaçonave carregando Kal-El bebê (o futuro Superman) cai no interior da União Soviética em 1938 governada por Stalin e o futuro Superman se torna um protegido dele e seu sucessor. Abrindo um parenteses para outro personagem, não deve ser atoa que o integrante soviético dos novos X-Men, Piotr Rasputin tem o poder mutante de transformar a pele em “aço orgânico”
    Quando é citado Rasputin, também é outro momento de sorrir, ainda mais para que se lembra das HQ’s e do primeiro filme do Hellboy.
    Então gostaria de agradecer a Francisco Seixas e a Jorge Virgílio pelo ótimo programa. Obrigado.

    • Jorge Virgilio

      Olá, AzBats. Obrigado pela mensagem e pelos elogios. Ficamos felizes que tenha curtido o episódio! De fato, para a DC Stalin ser “homem de aço” foi uma feliz coincidência. 🙂 Abraços.

  • Darley Santos

    Parabéns pelo cast super informativo, como sempre! Podemos dizer que Lenin, além de ser uma das personalidades marxistas mais ilustres, foi quem mais próximo chegou de aplicar o marxismo enquanto “ciência econômica”? Apesar das consequências trágicas, não me furto a indagar sobre a propícia romantização que é possível a partir dos relatos sobre os revolucionários. Abraço!

    • Jorge Virgilio

      Obrigado, Darley. Como dissemos no episódio, o leninismo ignorava mesmo Marx quando convinha. Para dizer que ele aplicou Marx, ele teria que primeiro desenvolver o capitalismo na Rússia, como pregava Plekhanov, porque era isso que o Marx defendia em seus livros. O sistema de coletivização soviético é uma coisa mais oriunda da cultura russa do que marxismo propriamente. Os nobres russos sempre foram a elite burocrática de uma massa de trabalhadores que vivia em terras comunais. Eles só adaptaram isso para a indústria.

      • Darley Santos

        Então é correto quando esquerdistas-marxistas defendem o marxismo dizendo que ele nunca foi aplicado de fato, certo?

        • Jorge Virgilio

          De certa forma, sim. Agora a questão é saber se o marxismo é aplicável ou não. No meu entendimento da obra do Marx, a gente não poderia aplicar o marxismo diretamente. Você poderia apenas “analisar” a situação da economia e ver se ela bate com as previsões marxistas. As teorias do Marx, ao menos para mim, sempre batem em pontos que eu tenho dificuldade de definir ou determinar. Por exemplo, como eu vou saber que o capitalismo está desenvolvido o suficiente no país para começar a estatização dos meios de produção? Tem muita coisa que o Marx disse que filosoficamente é interessante mas é difícil de aplicar, acho que daí que vem a confusão, mesmo entre quem é de esquerda.

  • Eduardo de Carvalho

    Excelente podcast pessoal. Mais e mais episódios de história – teremos um terceiro sobre a Russia até a queda da união soviética no fim do século? Seria interessante.

  • Douglas Silva

    Mais um TemaCast maravilhoso, continuem assim. Espero que agora façam um da 1ª guerra mundial, ascensão do nazismo e fascismo e 2ª guerra mundial.

    • Jorge Virgilio

      Olá, Douglas. Obrigado pela mensagem e elogios. Estão anotadas as sugestões 🙂 Abs!

  • Mario

    Muito bom programa e excelente tema, foi muito proveitoso a separação em dois programas, acredito que as fases posteriores da união soviética seriam muito interessantes de serem abordadas.

    • Jorge Virgilio

      Obrigado, Mario. =) Futuramente pretendemos falar mais da história da Rússia. Abraços!

  • TemaCast excelente como sempre. Faço aqui uma sujestão para episodios futuros, gostaria que vocês falassem da redemocratização do Brasil após o regime militar de 64-85

    • Jorge Virgilio

      Olá, Igor Gabriel. Obrigado pela mensagem e pelos elogios. Nós já falamos desse período esse ano na parte 3 da trilogia sobre o serviço secreto (TC #61), ainda que indiretamente. Mas está anotada a sugestão em todo caso. =) Abraços!

TemaCast © 2014-2017
Scroll Up